Área do representante



Blog - Imeltron

Buscar post:
  
24
ABR

Receita de Chiacchiere - Doce típico Italiano    

 

Sabe aquela receita que imediatamente remete você à infância? Aquela que só de ver a foto você abre um sorriso e se lembra dos cafés da tarde na casa da avó? Estou falando do chiacchiere! Mas calma, se você acha que nunca viu essa receita na frente, continue lendo o post, pois é bem provável que a conhece por outro nome.

O chiacchiere é um doce típico da Itália e, por lá, recebe um nome diferente em cada região do país. Ele pode ser chamado de crostoli, bugie, struffole, e por aí vai, mas, certamente, o nome mais conhecido é “Chiacchiere di Carnavale”.

Como você já deve ter imaginado, a receita é feita tipicamente no carnaval italiano. Sim, existe carnaval em outros países além do Brasil! Aliás, um dos carnavais mais conhecidos do mundo é o de Veneza, onde o principal item da fantasia é a máscara. As pessoas levam a história tão a sério que existe até concurso para eleger a máscara mais bela de todas.

Voltando ao tal chiacchiere, ele nunca falta nas mesas italianas na época do carnaval, e consiste basicamente em uma massa frita coberta com açúcar. Com o tempo, a receita, que é simples e prática, foi ganhando espaço na culinária e passou a ser produzida em outras datas, em especial pelas “nonnas”, que preparavam as tirinhas fritas para acompanhar um café e uma boa conversa.

Diga-se de passagem que alguns dos nomes pelos quais a receita é conhecida, como “bugie” que significa “mentira” e “chiacchiere” que significa “conversa fiada”, remetem exatamente a esse conceito de jogar conversa fora enquanto se come a tirinha frita sem parar.

O Brasil é o maior país do mundo em número de descendentes italianos fora da Itália. Cerca de 25 a 30 milhões de brasileiros são ítalo-descendentes. Muita gente, né? O estado do Espírito Santo é o que possui a maior concentração de descendentes italianos, com a incrível marca de 65% da população, seguido por Santa Catarina, com 50%, e São Paulo, com 32,5%.

E é claro que os imigrantes italianos que vieram para o Brasil não deixariam de lado essa “conversa boa” e também passaram a produzir a receita assim que chegaram aqui. Curiosamente, o doce que já tinha diversos nomes diferentes em seu país de origem ganhou ainda outros apelidos quando chegou ao Brasil.

Talvez por conta dos imigrantes se originarem de diferentes regiões da Itália, talvez por conta da mistura das línguas italiana e portuguesa na hora de se comunicar... não se sabe ao certo o motivo, mas fato é que, no Brasil, o doce típico do carnaval italiano ganhou uma série de novos nomes.

Por aqui, vemos o doce recebendo os mais variados (e estranhos) nomes, como cavaquinho, orelha de gato, coscorão e crostoli, sendo este último a forma como o doce é chamado aqui na minha cidade. E você pensa que acabou? Não!

Existe ainda uma outra receita popular no Brasil que é bastante similar e que tem o divertido nome de “cueca virada”. É uma receita de origem polonesa, que se assemelha ao chiacchiere italiano, mas que possui duas grandes diferenças que a fazem única. A primeira é que a cueca virada leva fermento, e a segunda é que, antes de ser levada para fritar, a tirinha é cortada no centro e transpassada, tendo como resultado final um aspecto que lembra uma peça de roupa virada, por isso o engraçado nome.

Ufa! Depois de tantos nomes diferentes, duvido que você não tenha se identificado com algum deles e lembrado de apreciar esse docinho na sua infância, não é mesmo? Pois bem, e para honrar nossa grande descendência italiana, escolhi essa delícia para o dia de hoje.

 

Para preparar em casa seus próprios docinhos italianos chiacchiere, você vai precisar de dois itens muito usados na culinária italiana, uma Atlas 150 e um Pasta Bike. A Atlas 150 Marcato é, sem dúvida, a máquina de macarrão mais versátil disponível no mercado.

É também a mais vendida e conhecida no mundo, com fabricação italiana e patente registrada internacionalmente, e é com ela que abriremos nossa massa para o preparo do chiacchiere. Assim que abrirmos a massa, é necessário cortá-la em tiras finas e idênticas e, para isso, precisaremos do Pasta Bike Marcato.

O Pasta Bike é um acessório funcional, super fácil de usar e com design atraente. Feito em policarbonato, tem manuseio simples e sua limpeza deve ser feita com detergente neutro e esponja macia. É perfeito para quem adora fazer vários tipos de pastas frescas caseiras, já que possui 9 cortadores fáceis de encaixar e retirar. Você pode utilizar quantos cortadores desejar para criar diferentes tipos de massa.

Agora que você já sabe tudo o que precisa para produzir o chiacchiere, anote a receita e corra preparar essa delícia para acompanhar uma boa conversa com seus amigos!

INGREDIENTES
500 g de farinha de trigo
1 gema
½ copo de óleo
1 e ½ copo de vinho branco
Açúcar
Sal
Canela

MODO DE PREPARO
Comece despejando o trigo em uma bancada limpa. Faça um buraco no meio e coloque a gema. Misture com o garfo e vá adicionando o óleo, uma pitada de açúcar e uma pitada de sal. Misture do centro para as bordas, utilizando o trigo em volta da massa. Adicione o vinho branco e continue misturando até começar a desgrudar das mãos. Sove até virar obter uma massa bem homogênea; se achar que a massa está seca, adicione mais vinho. Deixe a massa descansar por 15 minutos em uma tigela coberta com um pano.

Coloque a Atlas 150 Marcato na posição 0 e comece a passar a massa pelos rolos lisos. Repita a passagem várias vezes, dobrando a folha de massa na metade. Polvilhe levemente a folha a cada passada. Passe de 2 a 3 vezes na posição 0 até que a massa fique lisa e correta. Mude para a posição 6 e passe uma única vez. Coloque a massa aberta em uma bancada enfarinhada e corte com a Pasta Bike Marcato.

Esquente o óleo e coloque, com cuidado, as tiras para fritar. Deixe dourar dos dois lados, retire e coloque em papel toalha para sair o excesso de óleo. Sirva com açúcar e canela polvilhados.

RENDIMENTO
6 porções.

DICA
Conserve o chiacchiere em um pote de vidro bem fechado para garantir sua crocância.

 

 

Página inicial | Voltar

  • Bialetti
  • BIALETTI CAFE
  • Ghidini
  • Emile Henry
  • Marcato
  • Leonardo
  • Gaggia
  • Luigi Bormioli
  • Cuisipro
  • Imetec
  • Alfi
  • Eppicotispai
  • Packit
  • World Create
  • Barazzoni
  • Bisetti
  • S & P
Imeltron 2013. Todos os direitos reservados.
Voltar ao topo!
Cereja