Área do representante



Blog - Imeltron

Buscar post:
  
29
NOV

Biscoito de natal    

 


Extremamente famosos nos Estados Unidos e em países europeus, os biscoitinhos de Natal são itens muito tradicionais e que costumam estar presentes até na decoração das árvores de Natal desses locais. Como diversas receitas do mundo da gastronomia, sua origem é incerta. A versão mais plausível conta que Elizabeth I, rainha da Inglaterra, decidiu que seriam servidos homenzinhos de pão e mel e gengibre em uma de suas festas de Natal.

Se a história é verdadeira ou não, ninguém sabe. O que se sabe é que a tradição dos biscoitinhos em formatos natalinos feitos com especiarias dominou o mundo e, hoje, eles enfeitam praticamente todas as ceias americanas e europeias. Eles estão nas mesas, toalhas e guardanapos, tomando conta da decoração. E mais: os bonequinhos de biscoito têm um nome e até uma fábula. Quer conhecê-la?

O “Homem de Biscoito de Gengibre”, ou “The Gingerbread Man”, é uma fábula publicada em 1875, que conta a história de uma velha senhora que estava assando um grande biscoito de gengibre, em formato de boneco, e foi surpreendida: quando abriu o forno, o boneco criou vida, saiu correndo e fugiu pela janela. A senhora e o marido, que estavam com muita fome, saíram correndo atrás do boneco que, conseguindo escapar, gritava “Corra! Corra! Corra o mais rápido que puder! Você não pode me pegar! Eu sou o homem de biscoito de gengibre!”

Enquanto corria, o homem de biscoito de gengibre encontrou um porco que disse: “Pare! Pare! Eu quero comer você!” E então ele respondeu: “Corra! Corra! Corra o mais rápido que puder! Você não pode me pegar! Eu sou o homem de biscoito de gengibre!” Mais à frente, ele encontrou uma vaca faminta, que também queria comê-lo. E repetiu: “Corra! Corra! Corra o mais rápido que puder! Você não pode me pegar! Eu sou o homem de biscoito de gengibre!” E todos corriam atrás do homem de biscoito de gengibre: a velhinha e o marido, o porco e a vaca, mas ninguém conseguia alcançá-lo.

E então um cavalo também o viu e disse: “Pare, homenzinho! Eu quero comê-lo!” E o homem de biscoito de gengibre falou mais uma vez: “Corra! Corra! Corra o mais rápido que puder! Você não pode me pegar! Eu sou o homem de biscoito de gengibre!” Então o cavalo também começou a correr atrás dele. O homem de biscoito de gengibre percebeu que estava correndo em direção ao rio e pensou: “Oh, não! O rio! Agora eles vão conseguir me pegar! Como eu vou conseguir atravessar o rio?” Foi nesta hora que uma esperta raposa saiu de trás da árvore e disse: “Eu posso ajudar você a atravessar o rio. Pule no meu rabo e eu nado até o outro lado.” O homem de biscoito de gengibre, desconfiado, perguntou à raposa: “Mas você não vai querer me comer?” E ela respondeu: “Claro que não! Eu só estou tentando ajudar!” O homem de biscoito de gengibre acreditou na raposa e pulou no seu rabo. Mas a raposa disse: “Você é muito pesado. Pule nas minhas costas, para eu poder nadar.” E ele pulou.

Quando estavam no meio do rio, a raposa disse: “Você é muito pesado. Pule no meu focinho!” E o homem de biscoito de gengibre pulou no focinho da raposa. Quando chegaram à outra margem, a raposa jogou o homem de biscoito de gengibre para o alto, com a intenção de agarrá-lo com a boca, para poder matar a sua fome. Mas o homem de biscoito de gengibre era mais esperto do que a raposa e saiu correndo, dizendo: “Corra! Corra! Corra o mais rápido que puder! Você não pode me pegar! Eu sou o homem de biscoito de gengibre!” A raposa escorregou na margem do rio, caiu na água e foi levada pela correnteza. E, desde esse dia, o homem de biscoito de gengibre corre por aí, sem que ninguém consiga pegá-lo!

Essa é a história contada para crianças ao redor do mundo todo. Lá fora, o costume é de se produzir os biscoitinhos em família, com a participação de todos, e os mais velhos ensinam a receita aos mais novos, contando a fábula das peripécias do homenzinho, que segue fugindo de todos até os dias de hoje. Fato é que essa lenda vem confirmar o quanto a época de Natal é lúdica, divertida e recheada de histórias pra se contar e compartilhar em família.

O costume de fazer os biscoitos foi disseminado pelo mundo e hoje eles são produzidos nos mais variados formatos, de estrelas a coração, de bonequinhos a árvores de Natal. Eu não quis ficar de fora e, para reforçar ainda mais essa tradição, decidi fazer os tais biscoitinhos para o Natal deste ano! Preparei os biscoitos em formato de estrelas e árvores de Natal e, para isso, usei a biscoiteira da Marcato. Esta biscoiteira é utilizada para preparar as mais diversas formas de biscoito, é super conhecida em vários países e é indispensável na cozinha dos apaixonados por receitas caseiras deliciosas.

Sabe aqueles biscoitinhos com uma gota de geleia no meio? E aqueles com gotinhas de chocolate? E aqueles com metade de uma cereja no centro? São todos produzidos por esta biscoiteira da Marcato! Ela é feita de alumínio anodizado, próprio para o uso com alimentos, e é muito fácil de usar e lavar, precisando apenas de água morna e detergente neutro. Com ela, a gente consegue fazer 20 tipos diferentes de biscoitos, em 2 tamanhos: um pequeno, com o qual conseguimos produzir de 35 a 40 biscoitos de uma só vez, e um grande, que produz de 20 a 25 biscoitos.

Agora que você já conhece o segredo para produzir esses docinhos de Natal, é só escolher a cor preferida da biscoiteira Marcato e organizar uma tarde para contar a fábula do homem de gengibre e produzir esses lindos biscoitinhos em família!

INGREDIENTES

500 g de farinha de trigo
200 g de açúcar
250 g de manteiga
4 gemas
Uma pitada de sal
50 ml de leite
2 colheres de sopa de canela
1 colher de sopa de gengibre em pó

MODO DE PREPARO


Deixe a manteiga fora da geladeira por alguns minutos e pressione-a com um garfo até que ela esteja em ponto de pomada, ou seja, maleável, nem muito dura e nem muito mole. Acrescente o açúcar, a pitada de sal, as gemas e misture. Depois coloque a farinha de trigo aos poucos, sempre acrescentando um pouco e misturando antes de colocar mais. Quando tiver terminado de colocar o trigo, coloque o leite, a canela e o gengibre. Misture tudo muito bem até obter uma massa lisa e homogênea.

Agora vamos utilizar a biscoiteira. Tire o anel de baixo, escolha e encaixe o molde que desejar (neste caso, usei o de estrela e o de árvore de Natal), encaixe no anel, encha o cilindro com a massa e encaixe novamente o anel, fechando muito bem. Escolha o tamanho 1 (pequeno) ou 2 (grande) para seus biscoitos, coloque a máquina sobre uma forma e empurre a alavanca para baixo; levante e seu biscoitinho estará pronto!

Repita até que a massa tenha acabado e leve todos os biscoitinhos ao forno pré-aquecido a 180º C por mais ou menos 20 minutos. Para finalizar, é só salpicar um pouco de açúcar e canela por cima.

RENDIMENTO

De 20 a 40 biscoitos, dependendo do tamanho.

DICAS

Você pode incrementar o sabor dos seus biscoitinhos colocando essência de baunilha ou qualquer outro aroma a seu gosto, não é necessário utilizar papel manteiga.

 

 

Página inicial | Voltar

  • Bialetti
  • BIALETTI CAFE
  • Ghidini
  • Emile Henry
  • Marcato
  • Leonardo
  • Gaggia
  • Luigi Bormioli
  • Cuisipro
  • Alfi
  • Eppicotispai
  • Packit
  • Barazzoni
  • Bisetti
  • S & P
  • Ariete
Imeltron 2013. Todos os direitos reservados.
Voltar ao topo!
Cereja