Área do representante



Blog - Imeltron

Buscar post:
  
20
SET

Risoto de Gorgonzola com Crispy de Parma    

 


Se tem uma receita democrática nesse mundo, essa receita é o Risoto!

E por que democrática? Porque é uma das poucas receitas que conheço que ficam deliciosas com qualquer combinação de ingredientes. Quer a prova?

Risoto de rúcula e tomate. Risoto de queijo parmesão. Risoto de limão. Risoto de açafrão. E até mesmo Risoto de linguiça!!!

Sim meus amigos. Digo por experiência própria que é possível fazer um risoto de praticamente qualquer ingrediente da sua casa! É só abrir sua geladeira e seu armário, deixar sua criatividade falar mais alto e começar a brincadeira.

Até a história da criação do prato risoto é cercada por curiosidades acidentais que fazem com que essa receita seja bem mais simples e descomplicada do que as pessoas imaginam.

O Risoto é um prato italiano clássico, criado em 1574 por Valério de Fiandra, o responsável pelos vitrais da catedral Duomo di Milano, na Itália.

Tem várias versões de como o risoto foi criado por ele, uma de que ele deixou cair um pedaço de açafrão na preparação do almoço de festa de casamento de sua filha, outra em que ele usava o pigmento nos vitrais e, por descuido, deixou cair em sua comida e outra que um de seus estudantes de arquitetura era atormentado por Valério, pois costumava usar pigmentos de açafrão nos vitrais e como revide, fez com que um dos cozinheiros colocasse o tempero na comida do casamento da filha do Mestre.

Seja qual for a versão oficial, fato é que o primeiro risoto foi de açafrão e foi criado de forma totalmente acidental!

E isso só serve para provar minha teoria de que, diferente do que muitas pessoas pensam, é bem fácil de fazer o risoto, juro! Agora, é claro, alguns passos precisam ser seguidos para garantir que sua receita fique deliciosa.

10 dicas de ouro para o risoto perfeito:

1.     Tipo do arroz: é essencial que você utilize os tipos específicos para a preparação do risoto. Deixe o arroz agulhinha de lado e invista nos tipos arbóreo, carnaroli ou vialone nano.
2.     Escolha o vinho branco seco para sua receita de risoto. Esse tipo de vinho irá deixar seu prato mais perfumado e garante que o álcool evapore mais rapidamente.
3.     Nunca, eu disse NUNCA, utilize um caldo comprado. Você consegue preparar um caldo em casa em poucos minutos usando poucos ingredientes como água, cenoura, cebola e salsinha.
4.     A primeira concha do caldo pode ser bem generosa, cubra todo o arroz e depois desta evaporar, vá acrescentando de uma em uma concha.
5.     Um dos pontos mais importantes para um risoto cremoso é mexer constantemente até que ele fique pronto. Mexendo sempre você vai garantir que os grãos batam uns nos outros, criando o atrito para que eles soltem o amido presente no arroz, que é quem garante a cremosidade especial do risoto.
6.     Os ingredientes de recheio (queijos, tomate, rúcula, aspargos, cogumelos) devem ser colocados quase quando os grãos estiverem cozidos para evitar que se desmanchem ou cozinhem mais que o necessário. As exceções são os que levam alguma proteína (carne, frango) que aí devem ser refogadas junto com a cebola no começo.
7.     A finalização do risoto deve ser feita sempre com o fogo desligado.
8.     Não utilize creme de leite. Você já terá garantido a cremosidade perfeita mexendo bem durante o cozimento.
9.     Normalmente as receitas pedem para desligar o fogo e finalizar o risoto com uma colher de manteiga. Eu nunca faço isso por um motivo simples: a manteiga deixa o risoto com aspecto e textura oleosa. Se você prestar atenção, sentirá a oleosidade da manteiga no céu da boca e praticamente nem conseguirá sentir os sabores do recheio. Minha dica valiosa é: finalize com um belo punhado de queijo parmesão.
10.  Utilize a panela correta para garantir que seu risoto fique igual aos que você come em grandes restaurantes: panela larga, antiaderente e de espessura média. Se o fundo da sua panela for muito fino, o caldo vai evaporar muito rápido.

E é sobre o item 10, a panela ideal, que quero falar um pouco hoje.

Escolher uma panela é uma das coisas mais complexas do mundo, não é?! Eu sempre achei. No mercado achamos opções ferro, alumínio, inox, teflon e muitos outros tipos de materiais. Como saber qual escolher?

Obviamente o material do qual a panela é feito influencia tanto no preparo do alimento quanto no tempo, no sabor e até mesmo nos valores nutricionais. Algumas possuem como vantagem absorver calor de forma constante, outras possuem o diferencial de não precisar de óleo por serem antiaderentes, possuírem material atóxico, podem ser levadas tanto no fogo quanto no forno, são boas conservadoras de calor... e por aí vai!

Pois bem, para garantir que seu risoto sai perfeitamente é importante saber que, dentre tantas opções, você precisa de uma panela antiaderente e com uma boa distribuição de calor.

E por quê?

Porque o cozimento de um prato como o risoto é feito de forma lenta e com a constância de mexer o arroz, ou seja, o produto é jogado de um lado para outro da panela a todo o momento, não fica centralizado em apenas um local. Se sua panela aquecer apenas no centro e não distribuir o calor corretamente por toda a extensão, seus grãos não irão cozinhar corretamente.

Escolhi dois ingredientes deliciosos, refinados e que juntos formam um a bela dupla: Gorgonzola e Presunto de Parma. E para garantir que meu risoto de hoje saísse perfeito, escolhi a Caçarola Diadema Petra Red da Bialetti. Essa panela possui um tipo inovador de antiaderente chamado Petravera, um tipo de material reforçado com partículas de granito em sua composição, o que assegura uma alta durabilidade e qualidade.

Precisamos levar em consideração que a compra de uma panela deve valer a pena e para isso a duração dela deve ser longa. Não dá para comprarmos uma ou até mesmo um jogo completo que estrague rapidamente e faça perdermos nosso dinheiro e tempo. Precisamos pensar na nossa saúde e investir em algo que realmente tenha um diferencial no mercado.

Essa Caçarola possui uma excelente distribuição de calor, alta resistência e durabilidade, cabos em silicone, pode ser usada para cozinhar, dourar ou até mesmo aquecer suas receitas no forno (até 230°C). Tem espessura de 3,5 mm de alumínio cunhado e pode ser usada em qualquer tipo de fogão, inclusive no de indução. Além disso, possui uma vida longa, altamente resistente a abrasões e manchas, é de fácil limpeza e manutenção, pode ser lavada no lava louças e é perfeita para uso sem óleo ou gordura.

Para finalizar, ainda tem esse revestimento externo lindo que lembra uma pedra vermelha. Você nem precisa tirar sua receita da panela, use-a para o serviço para garantir um charme extra!

INGREDIENTES:

1 colher de manteiga
½ cebola cortada em pequenos cubinhos
½ dente de alho picadinho
1 xícara de arroz arbóreo ou arroz carnaroli
1 xícaras de vinho branco
200 ml de caldo de legumes
200 gr de queijo gorgonzola
100 gr de presunto de parma

MODO DE PREPARO:

Para preparar o crispy de presunto de parma coloque as fatias em uma assadeira e leve ao forno pré aquecido a 180°C por aproximadamente 10 minutos, ou até que tenha ficado durinho. Reserve.

Coloque a manteiga na Caçarola e deixe derreter. Acrescente a cebola e o alho e deixe refogar até que fiquem transparentes.

Coloque o arroz e refogue até que a manteiga envolva toda a quantidade de arroz. Coloque o vinho branco e deixe evaporar um pouco. Está pronto quando você não sente mais o cheiro do álcool saindo da panela.

Em seguida, comece a colocar o caldo de legumes. Pode colocar umas 2 conchas cheias pois no começo, o arroz precisa de líquido para cozinhar e a partir da terceira vá colocando de uma em uma concha, lentamente e mexendo sempre.

Quando sentir que o risoto está quase no ponto, que é sempre al dente, acrescente o queijo gorgonzola em cubinhos, desligue o fogo e misture até que tudo esteja derretido. Para finalizar, acrescente o crispy de presunto de Parma e pronto!

RENDIMENTO:

2 porções

DICAS:

O ponto do risoto é sempre al dente, o que significa que ele é sempre meio durinho mesmo, tem que haver uma resistência quando o grão é mordido. Na dúvida, sempre prefira desligar o risoto mais durinho do que deixar cozinhar demais e passar do ponto ok? Se o grão cozinhar demais fica grudento e você não vai apreciar seu prato.

 

 

Página inicial | Voltar

  • Bialetti
  • BIALETTI CAFE
  • Ghidini
  • Emile Henry
  • Marcato
  • Leonardo
  • Gaggia
  • Luigi Bormioli
  • Cuisipro
  • Alfi
  • Eppicotispai
  • Packit
  • Barazzoni
  • Bisetti
  • S & P
  • Ariete
Imeltron 2013. Todos os direitos reservados.
Voltar ao topo!
Cereja